EMAIL

ouvidoria@santacasacg.org.br

DISQUE ANS

0800 7019656

Dia do Fonoaudiólogo: Serviço atua principalmente na reabilitação de pacientes com disfagia

09 Dez

Dia do Fonoaudiólogo: Serviço atua principalmente na reabilitação de pacientes com disfagia

A Fonoaudiologia hospitalar é uma especialidade recente, no entanto, a Santa Casa de Campo Grande já contempla esse serviço há 9 anos, atuando principalmente na parte de pacientes com disfagia (dificuldade de engolir alimentos), mas também na indicação de gastrostomia (fixação de sonda alimentar), desmame de sondas e outros dispositivos. Seja na linha materno-infantil, quanto no atendimento aos pacientes adultos com diversas patologias, esse serviço é feito de forma precoce, preventiva e intensiva.

 

Neste dia 9 de dezembro, Dia do Fonoaudiólogo, é preciso entender e dar importância aos profissionais também no âmbito hospitalar. A coordenadora multiprofissional do hospital, Raysssa Lima, aproveitou a data para, além de parabenizar, ressaltar o valor da especialidade na equipe multiprofissional que assiste os pacientes internados. “A categoria enriquece a integralidade do cuidado centrado no paciente em conjunto com a equipe multidisciplinar, tanto na perspectiva preventiva, quanto no processo de reabilitação orofacial, baseado em evidências científicas atuais. Trata-se de um serviço de grande importância na instituição. Gostaria de parabenizar pela dedicação de todas as profissionais que trabalham aqui na Santa Casa”, disse.

 

Com uma diversa área de atuação dentro do hospital, o serviço de fonoaudiologia também é responsável pela avalição de recém-nascidos através do Teste da Orelhinha, que possibilita a identificação precoce de possíveis perdas auditivas. Na necessidade de acompanhamento, esses bebês são encaminhados ao Ambulatório do hospital. Ainda na linha materno-infantil, as profissionais também atuam na estimulação precoce, estabelecendo sucção (sugação) e alimentação por via oral segura, promovendo o aleitamento materno.

 

No cuidado ao paciente adulto, ainda no leito, a especialidade atua de forma precoce e preventiva com o objetivo de impedir e diminuir alterações que comprometam a comunicação, audição e deglutição. Na Unidade de Terapia Intensiva, específica para tratamento de pacientes com lesões neurológicas, o protocolo instituído é uma avalição do profissional fonoaudiólogo antes da liberação da dieta via oral.

 

Deisi Ottobeli Sant’Ana é fonoaudióloga há mais de oito anos na Santa Casa e explica que a demanda do serviço é muito grande e que o acompanhamento dos pacientes é completo. “Grande parte dos nossos atendimentos são de pacientes que saem das UTIs e dão continuidade ao tratamento nas enfermarias, assim é possível manter um acompanhamento total da evolução destes e de cada processo que precisam passar até a alta. E esses atendimentos só são possíveis porque o hospital dispõe de recursos terapêuticos que viabilizam e maximizam os trabalhos na Instituição, como utilização de bandagens (promove a estabilidade do músculo), laser (apoio na motricidade orofacial) e a utilização da válvula de fala (reestabelece a fala e desmame em pacientes traqueostomizados) e dentre outros”, comentou Deisi.

 

 

Projeto

 

Recentemente, o hospital passou a proporcionar aos pacientes da Unidade de Cuidados Prolongados e Cuidados Paliativos, que conta com acompanhamento da fonoaudiologia, a entrega de geladinhos de frutas que ajudam no processo de estimulação da saliva. A técnica altamente resolutiva já era feita no hospital, mas com a oferta de gelatina com diversos sabores e texturas que auxiliam no processo da deglutição.

 

“Neste momento, a fonoaudiologia da Santa Casa é uma das maiores equipes do Brasil, e agora nossa intenção é fortalecer os indicadores de qualidade e a educação permanente em saúde, com o objetivo de buscarmos constante melhoria de processos que agregam a assistência ao paciente”, finalizou a coordenadora multiprofissional Rayssa.

 

 

 

Por ASCOM Santa Casa de Campo Grande – 9/12/2020