EMAIL

ouvidoria@santacasacg.org.br

DISQUE ANS

0800 7019656

Dores contínuas podem ser sinal de doença reumática

30 Out

Dores contínuas podem ser sinal de doença reumática

Aquele incômodo no joelho, aquela dor nas juntas ou no punho, podem não ser apenas dores pelo cansaço do dia a dia ou por algum esforço físico, pode ser algo muito mais sério e é preciso ter atenção aos sintomas. Hoje, dia 30 de outubro, é o Dia Nacional de Luta contra o Reumatismo e é importante sensibilizar e informar a população sobre estas doenças, que afetam 15 milhões de brasileiros, e que existem maneiras de reconhecer e prevenir estas doenças.

 

As doenças reumáticas são conhecidas por afetarem as articulações, tecidos periarticulares, ossos, cartilagens; mas afetam também pele, tecidos, órgãos internos e vasos sanguíneos. Entre as doenças reumáticas mais comuns, podemos citar a artrose, artrite reumatóide, lúpus eritematoso sistêmico, gota, osteoporose, tendinites, bursites, vasculites, espondilite e fibromialgia.

 

A médica reumatologista Carolina Yume Arazawa, que faz parte do Serviço de Clínica Médica da Santa Casa de Campo Grande, destaca que é um mal que atinge boa parte da população e gera muito afastamento do trabalhador. “As doenças reumáticas foram consideradas raras há algumas décadas, porém hoje são reconhecidas como uma das causas mais importantes de adoecimento na população adulta. Existem mais de 200 doenças reumáticas que afetam milhões de pessoas em todo o mundo e estão entre as principais causas de afastamento do trabalho”, comentou.

 

É importante saber que existem formas de prevenção, como explica a reumatologista. “As doenças reumáticas em sua maioria possuem causa desconhecida e apresentam em sua epidemiologia fatores de risco que podem desencadear ou agravar suas manifestações. Portanto, é preciso evitar estes fatores que podem levar ao surgimento ou piora destas doenças. Algumas mudanças de hábitos podem ser fundamentais para manter a saúde do paciente, como cessar o tabagismo, evitar a obesidade mantendo uma alimentação saudável e rica em cálcio, realizar atividade física regularmente, evitar ingestão de bebida alcoólica e evitar exposição excessiva ao sol”.

 

Nos dias de frio os pacientes com doenças reumáticas tendem a reclamar de piora da dor. A reumatologista explica que com o frio há constrição dos vasos sanguíneos (vasos ficam estreitos) e ocorrem também contraturas de músculos e tecidos, com o intuito de armazenar o calor, e assim as articulações lesionadas se tornam mais rígidas e dolorosas. “Não é mito como muitos pensam, o frio gera mais dor ao paciente e o calor descontrai os tecidos, aliviando a pressão nas articulações, reduzindo esse sofrimento”, garantiu a Dra. Carolina.

 

População atingida

 

Além das medidas para prevenir estas doenças, é importante destacar que elas acometem homens e mulheres, em todas as faixas etárias, em sua maioria entre 35 e 40 anos. Ao contrário do que pensam, este tipo de doença não acomete apenas os idosos.

 

As doenças reumáticas, caso não tratadas, podem evoluir para limitações e incapacidades físicas com perda da capacidade laboral e aposentadorias precoces, como também lesões orgânicas graves, por vezes irreversíveis, como por exemplo, insuficiência renal, insuficiência cardíaca e tromboses vasculares, podendo causar até morte.

 

“Neste dia é importante entender que hábitos de vida saudáveis interferem positivamente na prevenção e na melhora das doenças reumáticas. Além disso, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são imprescindíveis para melhorar o prognóstico, proporcionando melhor qualidade de vida e aumento de sobrevida destes pacientes”, destacou a reumatologista.

 

 

Por ASCOM Santa Casa de Campo Grande - 3/11/2020