EMAIL

ouvidoria@santacasasaudecg.com.br

DISQUE ANS

0800 7019656

Santa Casa realiza primeira trombólise para tratamento de AVCI

18 Abr

Santa Casa realiza primeira trombólise para tratamento de AVCI

A Santa Casa de Campo Grande realizou o primeiro procedimento de trombólise endovenosa (procedimento para dissolver coágulos) pela equipe de neurologia e neurocirurgia do Prontomed para tratamento de AVCI (Acidente Vascular Cerebral Isquêmico). O tratamento consiste em uma aplicação medicamentosa (Alteplase) na veia do paciente, afim de reverter oclusões arteriais cerebrais (entupimento), minimizando a possibilidade de sequelas graves. O procedimento é considerado complexo e aconteceu na sala de emergência do Prontomed, com ele alguns pacientes podem voltar a ter uma melhora completa dos seus déficits.

 

O procedimento, é comum em grandes centros como uma conduta estabelecida para o tratamento de AVC agudo, sendo possível ser realizado em locais com estrutura e fluxos de atendimentos bem estabelecidos, chamados de Centro de AVC. Em Campo Grande, ainda não há um centro específico para atendimento desses pacientes que perfazem um número importante das doenças vasculares cerebrais. Estima-se que, por dia, ocorram cerca de cinco a sete pacientes com AVCI e, destes, até 20% poderiam receber o tratamento, diminuindo muito as limitações resultantes como a dependência de cadeira de rodas ou outras perdas de mobilidade.

 

O médico neurologista, Dr. Gabriel Braga, especialista em AVC, comenta que existem algumas regras a serem seguidas para que o paciente receba este tipo de tratamento. “Caso um familiar apresente uma fala enrolada, perda de força ou sensibilidade, deve-se procurar imediatamente um atendimento médico, pois caso seja um AVC precisa ser cuidado imediatamente, pois o tempo entre o início dos sintomas até a chegada ao hospital devem ser de até seis horas e poderá ser um potencial paciente para trombólise”, orienta o médico. 

 

De acordo com o chefe do serviço de neurologia e neurocirurgia do Prontomed, o médico neurocirurgião, Dr. Felipe Guardini, este é apenas um de vários casos nos quais se poderia realizar o procedimento, e que a Santa Casa está se preparando para estar apta a receberem outros pacientes. “Este foi o primeiro procedimento realizado pelo hospital, estamos buscando em um curto espaço de tempo a preparação para receber estes possíveis pacientes com tratamento específico e com excelência”, finaliza o médico.